Obras não salvam


"A Deus seja toda a honra e glória, hoje e eternamente. Amém"
Pr. Fábio Veríssimo Ancelmo

Efésios 2:8,9: “Porque PELA GRAÇA sois salvos; POR MEIO DA FÉ; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie”

Isaías 64:6: “Mas, todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças COMO TRAPO DA IMUNDÍCIA”

Proposição: “uma vez que o propósito da Lei é revelar que TODO HOMEM é pecador, nenhuma de suas obras poderá salvá-lo”

INTRODUÇÃO

Na mensagem anterior procuramos provar que “uma vez que todo homem nasce espiritualmente morto, todas as suas obras, por mais dignas que lhes pareça, são inúteis para a sua salvação”. Embora tenhamos empreendido esforço para descartar a Lei como meio de salvação (sendo ela objeto de devoção prática de muitos que imaginam alcançarem com isso a salvação de sua alma) restou-nos ainda que, fora da Lei, os homens ainda buscam salvação em outros tipos de obras, as quais são chamadas de obras de caridade ou boas obras.

Eis a razão de afirmarmos que é IMPOSSÍVEL ao homem salvar-se por quaisquer tipos de obras, sejam elas relacionadas à Lei ou obras de caridade. “Uma vez que a Lei revela que TODO HOMEM é pecador”, tudo o que fizer não é digno de ser aceito por Deus por estar corrompido. “Nenhuma de suas obras poderá salvá-lo”.

“Por isso nenhuma carne será justificada diante dEle pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado” – Romanos 3:20

“De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados. Mas, depois que veio a fé, já não estamos mais debaixo de aio” – Gálatas 3:24,25

Se você compreender o significado dos três versículos colocados ao início, entendendo que você e eu somos INCAPAZES de nos salvar por aquilo que fizermos ou deixarmos de fazer, você estará progredindo em conhecer a verdade sobre a salvação de sua alma. Faltará ainda entender, para depois crer, quem e o que de fato salva o homem. Mas, você não crerá corretamente enquanto não descartar tudo aquilo que o prende a uma FALSA salvação.

A imperfeição dos homens

O homem tem lutado com suas forças para tentar de alguma forma ser aceito por Deus no paraíso. Tem investido tempo, dinheiro, muito esforço físico e fervor religioso que o tem impedido de enxergar a VERDADE sobre a salvação de sua alma.

Imaginam que é por muito fazer que serão aceitos. Enganam-se todos que acreditam assim. Da mesma forma que a Lei não salva, as demais obras também não: Não vem das obras, para que ninguém se glorie” – Efésios 2:9. Deus inclui aqui todo tipo de obras por mais dignas que pareçam ao homem, por maiores que sejam os benefícios que terceiros possam ter de sua generosidade. Elas não são capazes de pagar qualquer pecado cometido, nem mesmo aquelas que são feitas em nome da igreja, pela igreja, para a igreja, em nome de Deus, por Deus, para Deus. Nenhuma obra feita por qualquer homem, mesmo que seja ele o mais benevolente dos homens, tem condição de pagar qualquer pecado cometido.

Voltamos a afirmar que o produto (as obras) de um pecador não pode ser melhor que aquele que o produz. Veja novamente Isaías 64:6: “Mas, todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças COMO TRAPO DA IMUNDÍCIA”. Veja que o resultado (Trapo de Imundícia) está de acordo com o aquele que o produziu (Imundo). Assim somos todos nós diante de Deus, enquanto não crermos, como diz a Escritura, em Seu Filho, Jesus Cristo. Veja também Tito 3:5: Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela regeneração e da renovação do Espírito Santo
Nenhum homem está em condição de nascer e ser perfeito como Deus.

Dizem os homens: “Perfeito há somente um que é Deus”. Nisto todos concordam e tem razão. Essa afirmativa faz de todos os homens imperfeitos, independente do grau de imperfeição que há nele. Uma geladeira com apenas um risco é considerada imperfeita no teste de qualidade. Embora o motor que não funcione seja um defeito pior, o risco da primeira a impede de passar no teste da mesma forma.

Todos nós fomos reprovados no “teste de qualidade” de Deus.

A Lei foi o “teste” imposto por Deus, no qual todo homem é declarado impróprio, como ficou demonstrado na mensagem anterior. Não somente isso, a Lei de Deus revela que o padrão de perfeição e santidade divinos são extremamente elevados e impossíveis de ser alcançados pelos homens.

Cristo disse: “SEDE vós, pois, PERFEITOS, COMO É PERFEITO VOSSO PAI que está nos céus” Mateus 5:48. O apóstolo Pedro citando o Antigo Testamento nos diz: “Como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto está escrito: SEDE SANTOS, PORQUE EU SOU SANTO”I Pedro 1:15,16.

Todos sabem que nenhum homem está isento do pecado. Mesmo aqueles que foram declarados justos e santos pela igreja (não reconhecemos tal coisa) não estavam isentos de pecado. Deus afirma categoricamente: “TODOS pecaram e destituídos estão da glória de Deus” – Romanos 3:23. Ninguém escapou.

O escape criado pelo homem

Como o homem, de fato, não consegue atingir o padrão divino de santidade e perfeição ele criou uma estratégia, uma fórmula, um escape onde pudesse descansar a sua mente sem a perturbação que um dia terá que prestar contas de seus atos e ser achado culpado naquele dia, segundo o que a Lei divina declara que somos todos culpados.

Pensam eles que as boas obras que fazem seriam suficientes para apagar ou pagar pelos pecados cometidos (ou más obras). Pensam ainda que Deus teria em consideração todo o esforço feito para atingirem o padrão colocado por Ele e, diante desse esforço para buscar fazer a Sua vontade, seriam aceitos em sua presença: “Não é possível que uma pessoa que procurou durante a sua vida ser uma pessoa honesta, correta nos negócios, bom pai, boa mãe, bom filho, que nunca roubou, matou ou cometeu outro crime, que tem bom relacionamento com todos, de quem os homens não podem levantar qualquer acusação, não seja aceito por Deus nos céus. Se ele não for, ninguém será” – pensam os homens.

É preciso ser claro quando tratamos dessa questão para que os homens não fiquem enganados. NADA disso pode salvar o homem. Pelo contrário, só faz dele merecedor ainda mais da condenação do inferno.

Por isso, a importância de compreender que todo esse esforço é INÚTIL para a salvação dos homens.

O profeta Isaías, inspirado por Deus, chama nossas JUSTIÇAS (as melhores obras que o homem pode fazer) de TRAPO DE IMUNDÍCIA: nossas boas obras não passam disso para Deus. O mais digno esforço humano, a mais benevolente obra de caridade dos homens, não passa de TRAPO DE IMUNDÍCIA quando falamos de salvação. Ela trará benefícios aos homens, mas não para a salvação da alma daquele que as faz ou daquele que é beneficiado por elas.

“Mas, todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças COMO TRAPO DA IMUNDÍCIA” – Isaías 64:6

O apóstolo Paulo, da mesma forma inspirado por Deus, deixa claro que nossa salvação é pela graça de Deus, por meio da fé. Somente essa declaração seria suficiente para entendermos que não podemos ajudar em nossa salvação. Ainda assim ele continua dizendo que “isto não vem de nós” é um presente dado por Deus. E arremata dizendo: “Não vem das obras, para que ninguém se glorie”.

“Porque PELA GRAÇA sois salvos; POR MEIO DA FÉ; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie” – Efésios 2:8,9
O versículo 10 é conclusivo quanto à questão quando nos diz que não fazemos nada além de nossas obrigações quando praticamos boas obras.

“Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus preparou para que andássemos nelas” – Efésios 2:10

E que recompensa deveria o homem receber por não ter feito nada além que sua obrigação? Mereceria o homem o céu por não ter feito nada? Veja o que Cristo nos diz em Lucas 17:7-10:

“E qual de vós terá um servo a lavrar ou a apascentar o gado, a quem, voltando ele do campo, diga: Chega-te, e assenta-te à mesa? E não lhe diga antes: Prepara-me a ceia, e cinge-te, e serve-me até que tenha comido e bebido, e depois comerás e beberás tu? Porventura dá graças ao tal servo, porque lhe fez o que foi mandado? Creio que não. Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer” – Lucas 17:7-10

O homem que deseja encontrar salvação nas boas obras que faz, será encontrado terrivelmente perdido em desesperos quando tiver que prestar contas de seus pecados no dia que estiver diante do Justo Juiz.

Deus é um Deus santo e justo. Não é somente um Deus de amor. Ele é também amor, por isso oferece gratuitamente a salvação a TODOS os homens. Mas, por ser santo e justo, Ele tanto não pode habitar com o pecado, como também não pode esquecer o pecado – veja Salmos 5:4, e Apocalipse 20:11-15.

“Porque tu não és um Deus que tem prazer na iniqüidade, NEM CONTIGO HABITARÁ O MAL” – Salmos 5:4

“E vi um GRANDE TRONO BRANCO, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que ESTAVAM DIANTE DE DEUS, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E OS MORTOS FORAM JULGADOS pelas coisas que estavam escritas nos livros, SEGUNDO AS SUAS OBRAS. E deu o mar os mortos que nele havia; e foram JULGADOS CADA UM SEGUNDO AS SUAS OBRAS. E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E AQUELE QUE NÃO FOI ACHADO ESCRITO NO LIVRO DA VIDA FOI LANÇADO NO LAGO DE FOGO” – Apocalipse 20:11-15

A palavra de Deus fala melhor que qualquer explicação que possamos dar. Ainda assim gostaríamos de contribuir com outras passagens. Diz o apóstolo Paulo no livro de Colossenses, capítulo 2, versículo 23 que nossas obras são sem valor para obter o perdão de Deus. Elas não servem para nada senão para a satisfação da carne (daquele que as faz).

“As quais têm, na verdade, ALGUMA APARÊNCIA de sabedoria, em devoção voluntária, humildade, e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum senão para a satisfação da carne” – Colossenses 2:23

Nossas obras não podem aperfeiçoar o homem, elas não têm o poder de fazer o homem perfeito diante de Deus, de fazer-nos aceitáveis a Deus, porque aquele que as pratica é IMPERFEITO tais quais são nossas MÁS OBRAS.

Prova bíblica da impotência do homem

Gostaria de chamar a atenção do leitor para o texto de Mateus 6:25-27: Cristo diz:

“Por isso vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e o vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?” – Mateus 6:25-27

Cristo pergunta a nós: “Qual de vós poderá, com todos os seus cuidados (todos os seus esforços), acrescentar um côvado à sua estatura?”.

O contexto nos mostra que não devemos estar cuidadosos (preocupados) com o que comeremos ou vestiremos, quanto ao que ocorrerá quanto ao dia de amanhã, pois não temos o controle dessas coisas.

Cristo conclui essa mensagem dizendo: “Basta a cada dia o seu mal” – v.34; em outras palavras: “viva o que Deus lhe reservou para este dia”.

Agora, se não temos controle sobre coisas tão simples que imaginamos estar ao alcance de nossas mãos; se, mesmo com todo o nosso esforço, não podemos garantir sequer o alimento e o vestuário do dia seguinte, o que dizer de nossa salvação?

Cristo é enfático quando diz: “QUAL DE VÓS?”, e ainda acrescenta: “COM TODOS OS SEUS CUIDADOS (ESFORÇOS/BOAS OBRAS)”. Não podemos fazer algo tão simples, também não o podemos quanto à nossa salvação.

Outro texto que prova claramente a impotência do homem de chegar aos céus por seu próprio esforço é o que encontramos em Gênesis 11 sobre a torre de Babel. Os homens tentaram construir uma torre que chegasse aos céus: isso é, primeiramente, demonstração do orgulho humano que imagina poder fazer algo que não pode. Não são todos os caminhos que conduzem aos céus. Também não seria por meio de uma torre que os homens chegariam.

Segundo o livro de Provérbios, o orgulho precede a ruína, a queda (ou a morte): “A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito a queda” – Provérbios 16:18.

Confiar na salvação pelas obras é demonstração do orgulho humano imaginando que pode fazer algo que é impossível a ele. Esse orgulho será abatido por Deus tal qual vemos na torre de Babel.

Babel significa confusão. Confiar nas boas obras para a salvação significa estar completamente confuso quanto ao que é necessário para a sua salvação. Estar em meio a essa confusão, construindo essa salvação que não salva, é encontrar-se lutando contra Deus. E Deus simplesmente aniquila, destrói toda intenção humana. Assim o fez com Babel, assim o fará com todo homem que imagina poder ter salvação por aquilo que faz.

CONCLUSÃO

A Palavra de Deus é enfática ao afirmar que as boas obras, que as obras de caridade não salvam: não há dúvidas acerca disso. Os dois textos colocados ao início de Efésios 2:8,9 e Isaías 64:6, além de Tito 3:5, mostram-nos claramente isso.

Quero convidar você a refletir nessas últimas palavras. Preste bem sua atenção quanto ao que Deus nos fala em II Timóteo 1:8,9 (compare-o com João 6:28-29)

“Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso SENHOR, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, que NOS SALVOU, e chamou com uma santa vocação; NÃO SEGUNDO AS NOSSAS OBRAS, MAS SEGUNDO O SEU PRÓPRIO PROPÓSITO E GRAÇA que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos” – II Timóteo 1:8,9.

“Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus? Jesus respondeu, e disse-lhes: A obra de Deus é esta: Que CREIAIS NAQUELE QUE ELE ENVIOU” – João 6:28-29

Nossas obras não podem nos salvar: confiar nela é colocar para si mesmo um grande impedimento para entender e crer na VERDADEIRA mensagem de salvação, o plano de Deus, as obras que DEUS FEZ para resgatar o pecador.

ABANDONE tudo isso e CREIA SOMENTE em Jesus Cristo. Somente Ele tem poder para salvar o homem.

Continuaremos a falar sobre o assunto da SALVAÇÃO, pois não há nada mais IMPORTANTE e URGENTE para o homem que crer devidamente e corretamente no Filho de Deus para a sua salvação.

Se você tiver dúvidas e quiser dividí-las conosco, mande-nos um e-mail para (ibfepompeia@gmail.com) e não deixe de examinar as mensagens que se seguirão, tendo sempre uma bíblia ao seu lado, pois é nela que encontraremos a VERDADE.

Que Deus abençoe a sua vida.
“A Ele seja sempre, toda a honra e glória, hoje e eternamente. Amém”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário